COMO CUIDAR

   

>>> > >  > Mudas que vão pelo correio

>>> > >  > Mudas retiradas na Roselândia

 
 
 
 
 
       
 
   
 

Preparando os canteiro

Enquanto as mudas não chegam...

Voltar

Prepare a terra:
É bom preparar o canteiro com 8 dias de antecedência; Cavoque bem a terra até uma profundidade de 30 a 40 cm e misture 10 a 15 Kg de esterco curtido de gado ou cavalo por m ².
Complete a adubação com 100 a 200 gramas de farinha de ossos por m ². Não encontrando esterco curtido de gado ou cavalo use terra vegetal na proporção de 1:3, ou humos de minhoca, 2 a 5 Kg por m ².

Não utilize no plantio:
Esterco fresco de qualquer tipo, adubos químicos, salitre ou pós calcáreos; Enquanto a terra descansa dê combate às formigas usando iscas de Mirex ou outro produto similar.
Na aplicação, siga as instruções do fabricante; Este preparo é próprio para plantar em canteiros: rosas, bulbos e mudas de plantas diversas.

Cuidado com as mudas:
Conserve as mudas na sombra até a hora do plantio e plante-as o mais rápido possível; No terreno preparado abra covas distantes umas das outras de acordo com as indicações.

Roselândia

Distâncias de plantio:
Rosas flor-grande e sempre-floridas: 50 cm
Mini-rosas: 30 a 50 cm
Rosas arbusto: 100 cm
Rosas biscuit: 30 cm
Rosas cerca-viva: 70 a 100 cm
Rosas trepadeiras: 100 a 200 cm
Rosas rasteiras: 30 a 50 cm
Acácia mimosa: 5 cm
Agapanthus, Hemerocallis e Amaryllis: 25 cm
Angélica, Caladium e Gérbera: 20 cm
Crinum e Canna indica: 30 cm
Gloriosa, Hedychium: 50 cm
Heliconia, Alpinia, Strelitzia: 100 cm
Morangueiro: 20 cm
Amoreira Sarça: 30 cm
Aspargo: 40 cm

Tamanho das mudas:
Adotamos um padrão de muda próprio para o replantio e para o transporte a longas distâncias. São mudas novas, bem enraizadas, que em curto espaço de tempo atingem pleno desenvolvimento. As mudas são enviadas sem terra, protegidas e acondicionadas em caixas de papelão.

Transporte:
Tratando-se de plantas sensíveis recomendamos que sejam enviadas pelo Sedex (Correio), ou por via aérea. Quando a cidade não for servida por via aérea, as mudas seguirão pelo Sedex.

Voltar

Plantando Rosas

Rosas:
Retire as mudas da embalagem e todo o envólucro que protege as raízes e mergulhe-as em água por 2 a 3 minutos. Observe bem a muda e tente localizar o ponto de enxerto. Ele fica na junção da raiz com o galho principal.
Ao plantar, o ponto de enxerto deve ficar fora da terra 1 cm. No terreno preparado abra covas com 30 cm de profundidade. Coloque a muda na cova e vá enchendo com terra aos poucos, calcando-a levemente em torno da raiz.
Completado o plantio, regue bem.

Proteja as mudas após o Plantio:
Nos meses muito quentes, proteja as mudas recém plantadas, durante 15 ou 20 dias com ramos de folhagem. Regue-as diariamente, de preferência à tarde, até o início da floração.
Depois, apenas nos dias quentes. Roseira não gosta muito de água. Mantenha a terra do canteiro sempre fofa e livre de mato. Se tiver disponível grama seca cortada do jardim, faça uma cobertura do solo com ela. Ajudará a manter a terra úmida e solta. Importante: Logo que surgirem as primeiras folhas faça aplicações de fungicida, pois nesse período o ataque das doenças é mais severo.

Tratos culturais
Poda anual:
Não deixe suas roseiras sem a poda anual, que deve ser feita nos meses de Junho, Julho ou Agosto. Corte as hastes deixando de 4 a 5 gemas em cada uma. É através das gemas que a roseira brota novamente. Roseiras trepadeiras devem ser podadas no máximo de 1/3 da rama; Ex: Um galho de 3 m perde 1 m. Em seguida conduza a haste para a posição que desejar. Formações de hastes em arcos favorecem a brotação e aumentarão a floração.

Poda de limpeza:
Livre suas roseiras das flores murchas, durante todo ano, cortando-as com 3 a 4 folhas. Essa limpeza impede a formação de sementes garantindo maior quantidade de flores.

Adubação:
Após a poda anual (no inverno), repita a adubação feita no preparo do canteiro limpando antes o terreno e revolvendo bem a terra. Nesta adubação e nas seguintes, poderá ser usado esterco fresco de galinha ou coelho na proporção de 2 Kg por m ². Faça a cobertura com palha de grama e regas diárias até o aparecimento de novos brotos. Em Dezembro e Fevereiro adube novamente.

Corte de Flores:
Para colher rosas proceda da seguinte maneira:
Em roseiras novas, corte as primeiras com hastes bem curtas e as subseqüentes com hastes um pouco mais longas. Em plantas formadas, as hastes podem ser cortadas até 2/3 do comprimento do galho. Ex: de um galho de 90 cm corta-se uma haste de 60 cm.

Combate as pragas e doenças:
A ocorrência de pragas e doenças é mais freqüente nas grandes plantações, mas em jardins residenciais e parques também podem ocorrer infestações. Com o uso de inseticidas e fungicidas, é possível controlar as pragas e as doenças que afetam a saúde de suas roseiras.
Ambos devem ser aplicados preventivamente: Fungicidas semanalmente, inseticidas, mensalmente.

Voltar

Cuidando das Rosas

As pragas e doenças mais comuns são as seguintes:

DoençasSintomasCombate
Oídio (Mofo Branco)Mofo Branco que ataca o broto e as folhas.Enxofre Solúvel
MíldioManchas Avermelhadas que ficam pretas
E provocam a queda das folhas.
Calda bordalesa ou fungicidas
a base de cobre ou Mancozeb
Pinta PretaManchas pretas nas folhas.
As folhas amarelam e caem.

Calda bordalesa ou fungicidas
a base de cobre ou Mancozeb

Botrytis (mofo cinzento)
Ocorre sempre depois de chuvas provocando
a “mela” dos botões. As flores não abem.
Cortar as flores atacadas após a chuva.
PragasSintomasCombate
Pulgão verde e preto
Atacam os brotos.

Malathiou e Inseticidas para jardinagem amador

TripsInseto preto que ataca as flores.Malathiou e Inseticidas para jardinagem amador
Abelha ArapuáAtaca e deforma os botões.
Malathiou e Inseticidas para jardinagem amador
ÀcaroPequena aranha invisível à olho nu que se
Instala na parte inferior da folha.
As folhas amarelam, enrugam e caem.
Enxofre solúvel o u um produto e specífico.
FormigasCortam as folhas e brotos.Mirex

Voltar


Cuidado:
Na aplicação de fungicidas e inseticidas, deve-se seguir rigorosamente as recomendações do fabricante que constam na embalagem do produto; Aconselhamos também, procurar sempre a orientação de um técnico especializado para a prescrição de receituário agronômico.
As cooperativas agrícolas e casas comerciais que vendem defensivos costumam oferecer gratuitamente este tipo de serviço técnico.

Defensivos químicos:
Todos os defensivos apresentam um grau de toxidade que é variável de acordo com as substâncias que entram na sua composição.Daí serem classificados em classes toxicológicas, que está especificado na cor da faixa do rótulo:

Arno Boettcher
Rótulo Toxidade Classe
Faixa vermelha Extrema I
Faixa amarela Alta II
Faixa Azul Média III
Faixa verde Baixa IV





Plantando Rosas

Importante:
1º tamanho do vaso e quantidade de mudas.
2º o local e a terra.
3º tratos culturais.

1- A escolha do vaso é importantíssima. Não existe uma regra específica, mas o tamanho do vaso deverá ser proporcional ao crescimento e ao tipo de rosas e também a quantidade de mudas. Rosas biscuit ou mini-rosas deverão ser plantadas em vasos menores e roseiras arbustivas e trepadeiras, em vasos maiores.
Em um vaso com um volume interno de aproximadamente 15 litros, pode-se plantar até 3 mudas de rosas biscuit ou miniaturas. Já, 3 mudas de rosas flor-grande ou poliantas deverão ser plantadas em vasos com o mínimo 20 litros de volume. E, roseiras arbustivas ou trepadeiras, em vasos com mais de 30 litros de volume.
Para se ter um visual mais bonito, plantar sempre mais de 2 mudas juntas.

2- O local onde o vaso irá é muito importante: a rosa necessita de no mínimo 6 horas de sol por dia. O ideal é o sol durante todo o dia. Não mude o vaso de lugar! Para se ter sucesso, é essencial que a terra usada no vaso seja muito boa, para não comprometer o desenvolvimento das rosas.
Fórmula Básica para preparo da terra:
- 10 litros de terra vegetal natural (é aquela que se forma na superfície da terra nas matas).
- 10 litros de esterco curtido no mínimo 60 dias (de gado ou cavalo); ou 10 litros de humos de minhoca misturado com composto orgânico (em partes iguais).
- 100 grs. de farinha de ossos.
- Misture bem. Pode-se usar em seguida. Molhar bem todos os dias. Cada trinta dias use um adubo solúvel para vasos, nas dosagens indicadas pelo fabricante. Se decidir optar por uma terra já preparada, cuide que seja de boa procedência e também, indicada para o plantio de rosas.

3- Tendo as condições ideais para se desenvolver, a rosa ficará resistente ao ataque de doenças e pragas. As vezes, poderão aparecer doenças ou pragas que comprometerão o seu desenvolvimento.

Voltar

Plantando bulbos e rizomas

Podem ser plantadas o ano todo com exceção do Caladium que deve ser plantado de junho a março. Não exigem grandes tratos culturais, mas apreciam solo humoso e solo. Algumas gostam de sol, outras de lugares sombreados. Todas têm em comum uma coisa: são plantas que apresentam folhagem vistosa e flores de colorido variado, qualidades indispensáveis no paisagismo moderno.

Para Plantar:
Preparar a terra como indicado anteriormente.
Bulbos e rizomas devem ser plantados a uma profundidade de 10 a 15 cm. Mudas devem ficar com a parte verde (folhas e ramas) para fora da terra. Ao Plantar Gérbera ou morangueiro deixe a parte de onde brotam as folhas rente ao chão.

Combate às pragas e doenças:
Lagartas, trips, pulgões e cochonilhas: use Malathiouou Nuvacron.
Manchas das folhas: use Dithane ou Folpan.
Nas aplicações, siga sempre as instruções dos fabricantes.

Cuidados:
Mantenha os canteiros livres de mato e repita a adubação no inverno e no verão.
(preparo da terra indicado anteriormente)

Variedades:

Agapanthus – Plantio por mudas. Dispensa o replantio. Planta muito rústica que exige poucos cuidados. Apresenta folhagem baixa e perene e flores que desabrocham em hastes de 60 a 80 cm dependendo da variedade. Floração: Novembro e Dezembro.

Canna indica – Plantio por rizomas. Fazer replantio a cada dois anos. Gosta de pleno sol e muita água. Tem crescimento vigoroso e floração prolongada que se inicia 4 a 5 meses após o plantio. Corte as hastes secas para apressar nova brotação e floração. Elimine também as folhas secas.
É ótima para cobrir grandes áreas ou para grupos isolados. Floração o ano todo.

 

Plantando Bulbos e mudas de plantas diversas

Alpinia - Plantio por rizomas. Dispensa o replantio. Folhagem de grande porte que produz lindos cachos de flores brancas matizadas de laranja e vermelho, deliciosamente perfumadas. O chá obtido com infusão das flores é tido como medicinal e utilizado para combater a insônia. Prospera em todos os climas, mas prefere calor e umidade. Quando adulta pode chegar até 3m de altura formando touceiras compactas. Floração: verão.

Gérbera – Plantio por mudas. Fazer replantio a cada dois anos. È uma planta nativa da África do Sul. Aprecia o sol e prospera em quase todos os tipos de solos, mas prefere as terras profundas, férteis e permeáveis.
É própria para canteiros e bordaduras de caminhos. Plante as mudas a 20 cm de distância ou 10 mudas por m ², enterrando-as de maneira que o ponto onde brotam as folhas fique rente ao solo. Na época das chuvas podem surgir manchas acinzentadas nas folhas.
Combata-as com aplicação de Dithane ou Folpan. Floração: o ano todo.

Gloriosa – Plantio por bulbos. Dispensa o replantio. É uma planta originária de Uganda na África, e trazida para o Brasil pela Roselândia. Quando adulta floresce continuamente apresentando flores vermelhas com bordas amarelas e pétalas torcidas para trás. Gosta de sol e não exige tratos especiais. Atinge até 2 m de altura e pode ser plantada perto de muros. Floração: primavera.

Hedychium – Plantio por rizomas. Dispensa o replantio. É uma folhagem de grande porte com belas flores perfumadas no formato de espigas. Gosta de lugares úmidos e ligeiramente sombreados. Manter as plantas Livres das flores secas e intensificar as regras para apressar a nova brotação. Floração: verão.

Heliconia – Plantio por rizomas. Dispensa o replantio. Folhagem de grande porte que pode atingir até 2,5 m de altura dependendo da variedade. Reproduz flores exóticas nas cores amarela e vermelha. Adapta-se a qualquer clima, mas prefere calor e umidade. È uma planta riginária da América do Sul. Floração: o ano todo.

Hemerocallis – Plantio por mudas. Dispensa o replantio. Planta muito resistente de formação vistosa e contínua. Aprecia o sol. Por não exigir muitos tratos culturais é indicada para plantar em grandes áreas. Limpar as plantas das hastes secas para obter florações mais freqüentes. Floração: primavera e verão.

Strelitzia – Plantio por mudas. Plante no lugar definitivo. É muito apreciada pelo formato e colorido exótico de suas flores. Requer pleno sol, mas não tolera excesso de água. Adaptam-se a qualquer clima. Levam 2 anos para apresentar a 1ª floração. Depois florescem anualmente, durante 5 meses seguidos.

Voltar

Plantando mudas para a horta

Mudas de plantas diversas para a horta.

Sr. Arno Boettcher - corte de rosas

Amoreira sarça ou amora preta:
Esta planta, de crescimento rasteiro, robusto e sadio, produz frutos de coloração preta quando maduros, excelente sabor e elevado teor de vitamina C. Podem ser consumidos ao natural, em sucos ou em deliciosas geléias. Quando colhidos bem maduros, conservam-se por longo tempo no congelador. O plantio das mudas pode ocorrer o ano todo em local ensolarado e em terra bem preparada. A distância de plantação é de 30 cm. Apesar de ser uma planta rasteira, apresenta longas ramas com espinhos que podem ser conduzidos por arames formando excelente cerca de proteção. No início do verão efetua-se a poda dos ramos que já produziram. A maturação dos frutos ocorre entre Novembro e Janeiro. Pouquíssimas doenças e pragas atacam esta planta.

Morangueiro:
Plantam-se a partir de Abril/Maio até Setembro, em solos permeáveis, ricos em húmus e em locais ensolarados e livres de geadas. Com 15 a 20 dias de antecedência, prepare os canteiros como indicado para o plantio de roseiras. Plante as mudas a uma distância de 20 cm (média de 10 mudas por m ²), enterrando-as de maneira que o ponto onde brotam as folhas fique rente ao solo. Após o plantio faça uma cobertura no solo com capim moído, cavaco de madeira ou palha de cereais para impedir que os frutos tenham contato com a terra e para manter o solo com uma umidade constante. O morangueiro necessita de solo úmido, mas não encharcado. Durante a seca regue moderadamente.

Pragas e doenças:

Pulgões: O aparecimento de pulgões nos brotos e no verso das folhas pode ser combatido com o uso de defensivos agrícolas.

Mancha nas folhas (Mycosphaerella): aplicar Dithane ou Folpan.

Chocolate (Antracnose): aplicar Difotalan ou Folpan.

Mofo cinzento ou podridão dos frutos (Botrytis): aplicar Folpan. Nota: Como os morangos são para consumo, siga rigorosamente as instruções do fabricante na aplicação de defensivos.

Voltar

               
   
   

Preparo dos canteiros para as rosas

Voltar

Escolher um local com o terreno bem drenado e sol durante todo o dia.
Cavocar a terra com profundidade até 30 cm, quebrar os torrões e retirar as pedras.

Adubação
1) para corrigir a acidez do solo, jogar 200grs por metro quadrado de calcário dolomítico, misturar bem com a terra, molhar bem e deixar por cerca de 10 a 15 dias. Manter a terra sempre úmida.
2) Após 15 dias acrescentar 10 a 15 kg por metro quadrado de composto orgânico, húmus de minhoca ou esterco bem curtido de gado ou cavalo. Misture bem com a terra.
3) Colocar 200g de farinha de osso por metro quadrado.
4) Acrescentar 50g de fertilizante granulado NPK 10.10.10 por metro quadrado.
5) Misturar tudo com a terra e plantar as mudas em seguida. O ponto do enxerto deverá ficar rente a terra.
6) Após o plantio fazer uma cobertura morta sobre o solo. Esta cobertura pode ser feita de material vegetal triturado com 3 a 5 cm de espessura. Pode ser usada a grama cortada do jardim. Irrigar em seguida.

 

Arno Boettcher

Observações:

Não usar estercos fortes como o de aves, coelhos,
cabras, etc e nunca frescos.
Medidas aproximadas por cova (uma muda).

- calcáreo dolomítico – 1 colher de sopa.
- Composto orgânico ou húmus de minhoca – 2 a 3 kg.
- Farinha de osso – 2 colheres de sopa.
- NPK 10.10.10 – 1 colher de sopa

 

Importante:

Durante os primeiros 30 a 50 dias manter o solo úmido, mas não encharcado.
Em regiões muito secas e quentes molhar diariamente na hora do sol mais quente.
Não molhar no final da tarde. Após este período molhar moderadamente. As rosas não gostam de muita água. Repetir a mesma adubação com o fertilizante granulado NPK 10.10.10 a cada 60 dias. Poderá ser intercalado com o fertilizante granulado NPK 04.14.08.


A PODA DAS ROSEIRAS (ANUAL)
Consiste na remoção dos galhos secos, velhos e lenhosos da planta. Visa estimular nova brotação, maior e melhor floração durante todo o próximo período. Deve ser feita após a véspera do dia de São João ( dia 23 de junho) e durante todo o mês de julho, podendo ser feita em agosto nas regiões com clima mais frio onde ocorrem geadas fortes, que poderão danificar os novos brotos.

A PODA DE LIMPEZA (SEMANAL)
As flores secas deverão ser cortadas com 3 folhas abaixo da flor para estimular nova floração, que deverá ser feita uma vez por semana.
Observar sempre se algum inseto está causando estrago e se manhas surgem nas folhas.

PRINCIPAIS DOENÇAS (MANCHAS NAS FOLHAS)
Oidio – mofo branco, aplicar enxofre solúvel.
Botritis – mofo cinzento nas flores, aplicar produto à base de cobre.
Pinta preta – aplicar calda bordalesa ou produto á base de cobre ou Mancozeb.

PRINCIPAIS PRAGAS (INSETOS)
Pulgões e tripes – aplicar inseticida para jardinagem amadora.
Formigas cortadeiras – usar iscas atrativas.
Abelhas arapuá – para atraí-las para outro local usar melaço de cana.
Ácaros – aplicar enxofre solúvel.
Existem produtos mais eficientes no mercado. Consulte um engenheiro agrônomo e solicite um receituário agrônomico.

PREPARO DA TERRA PARA O PLANTIO EM VASOS – MISTURAR:
- 10 litros de terra comum de jardim ou horta (não usar terra preta).
- 10 litros de húmus de minhoca ou composto orgânico.
- 100g de farinha de osso.
- 50g de fertilizante granulado NPK 10.10.10.
- Fazer o plantio em seguida.
- A rega de roseiras em vasos deve ser diária nos dias quentes.
- Após 50 dias, aplicar fertilizante líquido (raiz) de acordo com as indicações do fabricante, periodicamente.

Voltar

               
           
 

Correspondência:
Caixa Postal 1
Itapevi – SP
CEP 06 653-970

Horarios de funcionamento:
De segunda a sexta feira das 9:00 as 15:00 hs,
de 2ª a 6ª feira
Sábado, domingo e feriado: fechado

Tel/Fax:
(11) 4703.5332

Email:


Por motivos técnicos ficamos com email 'terra' desativado. Prezados clientes favor enviarem mensagem para novo email (ver supra). Pedimos desculpas pelos transtornos causados.


Subir